Resumen

Nos últimos anos, em Portugal, tem-se desenvolvido algum debate público em torno dos diferentes papéis da televisão junto de alguns dos sectores mais jovens da população, seja enquanto meio prioritário de entretenimento, seja enquanto meio privilegiado de informação, seja enquanto possível meio de aprendizagens, ou mesmo enquanto simples (ou bastante complexa) «baby sitter». Este debate, que a seu tempo foi de certo modo promissor pelo facto de se ir estabelecer no panorama televisivo português uma nova entidade reguladora (Entidade Reguladora para a Comunicação Social) acabou por se esvair e não contribuir grandemente para qualquer conhecimento mais aprofundado do problema. Vejamos porquê.

Texto completo

The PDF file did not load properly or your web browser does not support viewing PDF files. Download directly to your device: Download PDF document
Back to Top

Document information

Published on 30/09/08
Accepted on 30/09/08
Submitted on 30/09/08

Volume 16, Issue 2, 2008
DOI: 10.3916/c31-2008-03-030
Licence: CC BY-NC-SA license

Document Score

0

Times cited: 1
Views 0
Recommendations 0

Share this document

claim authorship

Are you one of the authors of this document?